Conheça 4 características exclusivas do binax

26 de agosto

1) Sistema  de transmissão de sinais de áudio com 4 microfones físicos e 4 virtuais. 

2) Microfone automático e com direcionalidade estreita.

3) Aplicativo gratuito funcionando como controle remoto 

4) 4 novos tipos de sons para a terapia sonora do zumbido.

Advertisements

10 COISAS QUE VOCÊ NUNCA DEVE DIZER A UMA MÃE DE CRIANÇA SURDA OU COM BAIXA AUDIÇÃO

surdez-infantil

Estima-se que no Brasil existem cerca de 9,7 milhões de deficientes auditivos, isso segundo o último Censo realizado em 2010. O que não é pouco. Vivemos em uma época que temos muitas informações, mas a impressão que tenho é que muitas pessoas ainda não sabem lidar com as “diferenças ” e muito menos com a deficiência. E quando se trata de uma criança especial então, nem se fala. Os olhares são inevitáveis. Não sei se é por falta de conhecimento, de interesse ou de algo melhor para falar, muitas pessoas ao se deparar com uma mãe de deficiente acabam magoando aquela mãe com perguntas indiscretas ou comentários sem noção. Ninguém nasce sabendo e perguntar teoricamente não ofende. Mas tudo depende da forma que é feito. Aquela mãe pode ainda estar no processo de aceitação, luto ou até mesmo se criança ainda é muito pequena, aprendendo sobre a surdez. Filho nenhum vem com bula e isso é um algo a mais na vida daquela mãe. Afinal nenhuma mãe sonha em dar à luz a uma criança deficiente. O amor de uma mãe é incondicional, mas nesse caso toda mãe precisa de um tempo. E cada uma tem o seu!

Dito isso vou listar algumas coisas que muitas mães já ouviram.

1) “Tadinho”:

Isso é um comentário quase que unânime em que praticamente todas as mães de crianças crianças deficientes já ouviu. Não é restrito só entre mães de surdos. Nenhuma mãe quer que seu filho desperte pena ou compaixão nas pessoas e sim querem respeito.

2) A “Doença do seu filho” ou o “Probleminha que ele tem”:

Cuidado com as palavras. Deficiência não é doença e tão pouco um problema.

3) “Sinto muito”:

Ninguém precisa sentir muito. Nem muito e nem pouco. Se tem uma coisa que não precisamos é que alguém lamente por nós. Muitas mães assim como eu acredita que nada na vida é por acaso e se nos foi confiado um filho “especial” é porque com certeza saberemos dar conta do recado.

4) ” Eu no seu lugar não saberia lidar com isso”:

Por mais que você queira dizer algo para a mãe, mostrar a sua solidariedade, não diga isso. Toda mãe pode e é capaz de fazer tudo por filho, independente do cuidado que ele precisar. Só quem é mãe sabe do que somos capazes por um filho.

5) ” Ele parece tão normal” “Nem percebi que ele tem alguma coisa”

E quem disse que meu filho é anormal? A surdez não impede e não impedirá meu filho de absolutamente nada. Nenhuma mãe quer que seu filho pareça “normal”, só quer que ele seja feliz e respeitado do jeito que ele é.

6) ” Por que ele nasceu assim? Tem alguém na família deficiente? De quem ele herdou? Sua gravidez foi saudável?”

A não ser que você seja muito próxima, mas ficar querendo invadir a intimidade de uma mãe com tantas especulações e perguntas não é legal. Como já disse, nenhuma mãe sonha com um filho deficiente e muitas vezes nem nós temos essa resposta. Pode ter certeza que em algum momento esse assunto já foi “debatido” na família daquela mãe e por muitas vezes já foi motivo para discussões. Não é raro entre as famílias surgirem acusações de quem é o “culpado” da deficiência do filho. Esse assunto poderá trazer à tona culpas das quais a mãe ainda está tentando se livrar.

7) ” Lembrei de você: Há um tempo atrás conheci um rapaz SURDO E MUDO igual ao seu filho. Ele ele era um amor.”

Isso é um termo que mais irrita e chateia uma mãe de criança surda. De uma vez por todas: Surdo não é mudo! A surdez não impede o surdo de falar. É possível através de acompanhamento com Fono e muito treino. Hoje também podemos contar com a tecnologia e existem vários aparelhos auditivos no mercado. Cada um com a sua potência e indicação. Uns conseguem ouvir mais outros menos, tudo depende do grau da surdez e o tipo do aparelho.

8) “Seu filho fala com gestos e mímica”?

Quem tem um filho que faz uso da Libras fatalmente já ouviu isso ou algo parecido. Muitas pessoas desconhecem que a Libras é uma língua. Acham que são gestos ou mímica isolada… Não, a criança não faz mímica. Ele se comunica com Libras ( Língua brasileira de sinais), inclusive ela foi devidamente reconhecida como a segunda língua do nosso país.

9) Misturar a deficiência com religião. Sugerir, rezas, curandeiros, simpatias, igrejas e etc…

Eu já passei por isso e posso garantir que não tem nada mais constrangedor. O Meu filho não tinha nem 2 meses, eu tinha uma loja e levava ele comigo quando uma pessoa conhecida (conhecida e não amiga), pediu para fazer uma oração para ele. Deixei, pensando comigo que mal teria uma oração? Bom, depois da oração a pessoa me disse que o Guilherme seria curado, mas que isso dependia de mim. Eu tinha que falar para “Jesus” que eu não aceitava ele ter me dado uma criança com deficiência. Achei aquilo o cúmulo do absurdo mas mesmo assim agradeci e disse a ela que jamais questionaria nada que me é dado ou confiado ao contrário, agradeço. A pessoa ainda ficou brava comigo e quando conto isso para outras mães muitas acabam me contando coisas parecidas ou até pior. Então gente não façam isso!

10) “Você não tem medo do futuro do seu filho” ?

E quem não tem medo? Toda mãe tem medo e fica insegura quando imagina seu filho daqui 10, 20 anos independente se o filho tem ou não alguma deficiência. Por isso temos que prepara-lo para o mundo!

Acho que consegui fazer um apanhado das coisas que ouvimos por aí. Se pudesse falar algo para alguém que não sabe ou não convive com pessoas “especiais” é: Use o bom senso. E Quanto menor for a criança tenha ainda mais cuidado e cautela. É ainda um momento de descobertas, conhecimento e aprendizado para a mãe. Mas se por acaso acontecer ao contrário de a mãe chegar e desabafar: Escute-a! As vezes acontece de ser mais fácil desabafar com pessoas conhecidas ou até mesmo estranhas do que pessoas da própria família. Então deixe a mãe desabar e quando for falar algo, diga coisas positivas. Jamais, nunca, em hipótese alguma critique, julgue ou questione as escolhas de uma família! Cada um sabe o que faz com o seu filho e não cabe a você saber o que é o melhor para uma criança que não é sua!

Fonte: Crônicas da Surdez 

Conheça a Binax, ela chegou para revolucionar sua audição!

17 de junho (2)

Binax, a nova geração de BestSound® Tecnologia, simula os efeitos da audição binaural. É a primeira tecnologia de aparelho auditivo do mundo clinicamente comprovada para superar audição normal em ambientes desafiadores. Possuindo recursos automáticos como direcionalidade de microfone mais estreita, melhorando assim o reconhecimento de voz e preservando ao mesmo tempo a consciência espacial. E mesmo com novos recursos avançados, tecnologia Binax tem um impacto mínimo sobre o consumo de bateria.

Programa de Suporte ao Tratamento do Zumbido

O que é o Programa de Suporte ao Tratamento do Zumbido?

O Programa de Suporte ao Tratamento do Zumbido é um tipo de terapia oferecida exclusivamente pelas revendas Siemens de aparelhos auditivos. O objetivo desse tratamento aos sintomas é melhorar a reação do paciente em relação aos sintomas do zumbido. Qualquer pessoa que possua zumbido e apresente reação negativa a ele pode ser um ouvinte normal, com algum grau de perda auditiva ou hiperacusia. As atividades parte deste Programa foram desenvolvidas com base no protocolo Tinnitus Activities Treatment, desenvolvido pelo Dr. Richard Tyler da Universidade de Iowa nos Estados Unidos. O tratamento envolve aconselhamento e terapia sonora, a qual dependendo do caso pode envolver somente o uso de próteses auditivas, somente o uso de gerador de som, uso combinado e/ou geradores externos de som. Destacamos que o tratamento do zumbido propriamente dito, ou seja, tudo o que se refere ao seu diagnóstico, assim como tratamento da causa deve ser SEMPRE coordenado por um médico otorrinolaringologista.

Siemens Life

Os aparelhos auditivos Siemens Life são uma opção de tratamento junto às atividades do Programa de Suporte ao Tratamento do Zumbido. Essa linha de aparelhos auditivos oferece a combinação de 3 produtos em um só: -aparelho auditivo para pessoas com perdas auditivas; -gerador de som para tratamento de zumbido (para casos de hiperacusia e audição normal) -modo combinado: aparelho auditivo e gerador de som ao mesmo tempo.

Importante:

O Programa de Suporte ao Tratamento do Zumbido é uma terapia de suporte aos sintomas do zumbido e não uma cura para as causas. O primeiro passo no tratamento do zumbido é a consulta a um médico otorrinolaringologista. Ele é o profissional responsável pelo diagnóstico e indicação do melhor tratamento, que pode envolver profissionais tais como psicólogos, fonoaudiólogos, neurologistas, nutricionistas, fisioterapeutas.

Mulheres tendem a começar a ter perda auditiva em idade mais avançada


As diferenças entre homens e mulheres, quando o assunto é audição, ficaram mais claras em um estudo publicado no EUA – um dos maiores e mais importantes da especialidade. “Antes deste, os estudos eram inconclusivos sobre a especificidade da diferença de sexo associada à perda auditiva”, comentam os autores.

Os hormônios femininos protegem a audição, por isso os problemas auditivos são mais freqüentes em homens. Essa diferença só se estabiliza após os 50 ou 60 anos, época em que as células auditivas começam a morrer naturalmente. O início do declínio auditivo nas mulheres acompanhadas pelo estudo foi mais tardio quando comparado aos homens. 


O estudo mostrou que a sensibilidade auditiva diminui mais de duas vezes mais rápido em homens que em mulheres em quase todas as idades e frequências. Os pesquisadores coletaram dados de 681 homens e 416 mulheres sem evidência de doença otológica (de ouvido), desde 1965, para chegar às suas conclusões. “Os níveis de audição são altamente variáveis, mesmo em um grupo seleto” sublinham os pesquisadores.

Entretanto, os achados documentam diferenças entre os sexos quanto se trata de níveis de audição e mostram que a associação entre idade e perda auditiva ocorre até mesmo em grupos cujas atividades são realizadas com exposição a baixo ruído e sem evidência de perda auditiva induzida por ruído.

Perda auditiva em pets

cachorro-orelha-grande

Muitas pessoas acreditam que problemas de audição atingem apenas cães idosos, mas é importante ficar atento porque a surdez pode atingir cachorros de qualquer idade.

Pode ser congênito, ou seja, desde o nascimento; ou acontecer em algum momento da vida do cachorro.

A diminuição ou perda total da audição pode ser temporária ou permanente. E as causas podem ser diversas: acúmulo de cera, infecção no ouvido, idade avançada ou lesões.

Agumas raças são mais propensas a terem problemas auditivos: Pastor Australiano, Boston Terrier, Cocker Spaniel, Dálmata, Pastor Alemão, Jack Russel Terrier, Maltês, Poodle Toy e Mini e West Highland White Terrier.

Então, se o seu cachorro é de alguma dessas raças dê uma atenção especial à audição dele.

Como o cachorro não consegue falar quando tem algum problema, precisamos ficar atentos à qualquer mudança em seu comportamento.

Saiba mais:  http://portaldodog.com.br/cachorros/listas/9-sinais-de-perda-auditiva-em-caes/#ixzz3Zsopesru

Nível de ruídos dos brinquedos pode afetar audição dos bebês

286261_Papel-de-Parede-Lindo-Bebe-de-Olhos-Azuis_1920x1200 (1)

Para proteger a audição das crianças é necessário que os pais estejam atentos ao nível de ruído dos brinquedos, não devendo ultrapassar 80 decibéis. Caso a intensidade seja maior, a criança pode sofrer perda auditiva, sendo em alguns casos, irreversível.

O tempo de exposição também deve ser levado em consideração, ainda que o aparelho esteja abaixo do limite. Também é importante evitar que o som fique ligado durante o sono da criança, principalmente quando está próximo do travesseiro.