Como limpar as orelhas corretamente

 

 

cotonete-600x360

 

Muita gente pensa que ter cera no ouvido é sinônimo de sujeira. Mas, sujeira mesmo é o que se faz tentando retirá-la. Como nem todos procedem de maneira correta, acabam provocando infecções na orelha e até problemas auditivos.

Um dos equívocos mais comuns é retirar a cera da parte interna dos ouvidos. Apesar de ser entendida como sujeira, essa cera é justamente a proteção do sistema auditivo e, portanto, nunca pode ser retirada. É ela quem protege nossos ouvidos da entrada de insetos e absorve a água que sobra do banho. O excesso, quando existe, é eliminado pelo próprio organismo.

O uso de hastes flexíveis só é indicado para a parte externa da orelha, caso contrário, elas podem jogar ainda mais a cera para dentro dos ouvidos e formar uma espécie de rolha que os tampe completamente. Nestes casos, em que a audição fica perceptivelmente ruim, a recomendação é procurar um otorrino para fazer a limpeza correta.

Retirar demais a cera também pode causar ressecamento no local, o que gera coceira e propicia infecções. Além de dar a sensação de que existe água dentro do ouvido constantemente.

O correto é umedecer uma toalha e, com a ponta do dedo envolvida nela, limpar a parte externa do ouvido. Só depois disso é que é recomendado o uso das hastes flexíveis, também somente na parte externa, para secar a parte que foi umedecida. Lavar com água e sabão, durante o banho, só tomando muito cuidado para não deixar nem uma gota d’água entrar no ouvido.

 

 

Advertisements

Nova linha MICON Siemens

22 de Outubro

Com a nova linha MICON o usuário esquece que está usando aparelho auditivo. Isso porque ele preserva a sonoridade natural do ambiente e fica livre de microfonias.

Também é possível fazer o gerenciamento de ruídos, facilitando o entendimento de falas com o menor esforço para ouvir, mesmo nos ambientes mais exigentes.

O novo sistema permite ainda que o paciente ouça os sons de todas as direções e com a mesma amplificação, independente do local.

Siemens Explorer: Aparelho auditivo infantil

O som da grama sob pequenos pés. O ritmo tranquilizador de uma história infantil. Cada nuance do som ensina as crianças algo novo sobre a vida. O Siemens Explorer garante que eles possam explorar cada decibel das descobertas e da diversão de ser criança.
O aparelho é feito especialmente para as pequenas orelhas das crianças – e suas grandes aventuras. É projetado para deixá-las seguras enquanto lhes permite descobrir o mundo e desenvolvido para ajuda-las a se relacionarem com estilo.

Adaptação

Os aparelhos são projetados para se adaptar de maneira firme, porém confortável atrás das orelhas das crianças sem deixar de oferecer a flexibilidade de escolha baseado no tamanho da orelha e nas necessidades acústicas da criança.
Como as crianças crescem rápido, o Siemens Explorer é projetado para ser facilmente atualizado, tornando-o o aparelho ideal para bebês, crianças e adolescentes. Flexível o suficiente para adaptar-se às constantes mudanças das necessidades das crianças em crescimento, e sensível o suficiente para atender as necessidades infantis, o Siemens Explorer ajuda as crianças a descobrirem o mundo em todos os estágios da infância.

Veja o vídeo:

A importância do teste da orelhinha em recém-nascidos

teste-da-orelhinha-virou-lei

A cada mil crianças que nascem, duas têm perda auditiva. A audição é fundamental para o desenvolvimento mental, emocional e social da criança. Por essa razão é extremamente importante diagnosticar a perda auditiva o mais cedo possível.

A Triagem Auditiva Neonatal (TAN) é realizada alguns dias após o nascimento do bebê, preferencialmente antes da alta hospitalar. Conhecido como Teste da Orelhinha, leva apenas alguns minutos e pode ser feito mesmo se o bebê estiver dormindo, ou seja, é indolor e não machuca, não precisa de picadas ou sangue do bebê, não tem contra-indicações.

O Teste da Orelhinha é um exame simples para saber se está tudo bem com a audição do seu filho. Um aparelho eletrônico com fone é colocado no ouvido do bebê, o que permite ao médico ou fonoaudiólogo verificar se a criança ouve normalmente. Recomenda-se que o teste seja feito no primeiro mês de vida, mas todos os bebês devem passar pelo exame.

Lei 12.303/10 obriga todos os hospitais e maternidades do país a realizarem o exame, gratuitamente, nas crianças nascidas em suas dependências. Peça o Teste da Orelhinha. É um direito do seu bebê.

Identificando a perda auditiva em crianças

587526-A-higiene-é-essencial-para-a-saúde-do-bebê.-Foto-divulgação

A surdez ou perda auditiva em crianças é diagnosticada com facilidade a partir dos 2 anos. Já em bebês o diagnóstico não é tão fácil de ser analisado, ainda mais quando se trata do primeiro filho do casal.

No entanto, há uma série de sintomas que podem ser observados para ajudar a diagnosticar algum problema com a audição, de acordo com a idade do bebê. Conheça alguns deles:

 

Recém-nascidos: geralmente ficam com medo ou saltam em resposta a um barulho alto súbito. Também, por vezes, viram a cabeça na direção do som.

Com 2 meses: ele deve ser capaz de ouvir sons de diferentes intensidades e tons.

Com 3-4 meses: o bebê começa a reconhecer a voz dos pais e consoantes podem ser vocalizadas.

Com 5-6 meses: o bebê pode começar a rir. Balbucios começam a soar mais como palavras.

Com 8-9 meses: o bebê começa a entender a relação entre palavras e gestos.

Com 11-12 meses: o bebê está começando a entender as palavras simples e ele também deve estar começando a dizer palavras como “papa” ou “mama”.